Desenvolvimento econômico do Brasil e a nova ISO 37001

Ao falarmos de política brasileira, qual palavra surge em sua mente?

Caro leitor, em sua mente eu não sei, mas na minha emerge o termo corrupção.

Passamos por um tempo, no qual nunca se discutiu tanto sobre a corrupção no nosso país. Além disso, os resultados drásticos deste comportamento institucionalizado em nossa nação traz resultados terríveis sobre o desenvolvimento econômico do Brasil.

Hoje, ao acompanharmos as notícias dos variados canais de comunicação, ouvimos somente números que alcançam a décima casa decimal quando o assunto é dinheiro utilizado em atos corruptos, simplificando os subornos e roubos superam as casas dos bilhões de reais.

Mas, será que este comportamento destrutivo está presente somente na política?

Infelizmente não!

Empresas privadas, organizações do terceiro setor, hospitais, creches, escolas, organizações sem fins lucrativos e entre outras estão cheias de casos de pessoas desviando dinheiro a todo momento.

Não é preciso ter uma linha de raciocínio brilhante para entender a corrupção como um meio de desestabilizar todo cenário econômico das instituições a nossa volta.

Imagine se os recursos usados de forma ilícita fossem usufruídos corretamente, com certeza poderíamos ver ganhos reais no desenvolvimento econômico do Brasil.

ISO 37001

A ISO (International Organization for Standardization) entendeu que um dos inimigos reais para as instituições alcançarem a tão sonhada qualidade é a corrupção.

Por isso, um dos lançamentos recentes da ISO é a nova norma ISO 37001.

Esta nova norma, fornece requisitos e diretrizes para a implementação de um Sistema de Gestão antissuborno ou anticorrupção. Ele pode ser usado em conjunto com a ISO 9001 e a ISO 14001 e outras.

A ISO 37001:2016 não é exclusiva para empresas privadas e de grande porte. Sua aplicabilidade pode abranger pequenas, médias e grandes empresas, assim como instituições públicas e privadas.

Apesar de não garantir o fim da corrupção, o objetivo principal da ISO 37001 é criar uma cultura anticorrupção. Isto acontece mediante a implementação de uma série de medidas, tais como:

  • Criação de uma política antissuborno;
  • Nomeação de um responsável para supervisionar o cumprimento da política;
  • Controle e formação de profissionais voltados para a cultura anticorrupção;
  • Avaliação dos riscos mediante os projetos e parceiros comerciais;
  • Implementação de rígidos controles financeiros.

A norma é baseada na estrutura de alto nível (Anexo SL) para padrões de Sistemas de Gestão, logo é possível fazer a integração da ISO 37000 com outros sistemas existentes (como de qualidade, meio ambiente e segurança). Para mais informações sobre o Anexo SL, acesse nosso artigo sobre o tema: Quais foram as mudanças estruturais da ISO 9001:2015?

Corrupção é coisa séria! 

O jornalista Fábio Vasconcellos divulgou no mês de junho de 2015 uma variação negativa no fator “ausência de corrupção” elaborado pela organização independente WJP (Word Justice Project). O índice foi de 0,67 em 2011 e 0,46 este ano, a notícia ruim é que quanto mais próximo de 1, melhor o índice, ou seja o Brasil piorou e muito. (http://blogs.oglobo.globo.com/na-base-dos-dados/post/brasil-piora-no-quesito-corrupcao-do-indice-mundial-de-justica-567637.html).

Não podemos terceirizar a culpa!

Um dos casos recentes no meio privado, foi o envolvimento do alto escalão da Oderbrecht em financiamentos de partidos políticos de forma ilícita para se conseguir algumas vantagens no mercado. Sem sombra de dúvida, a empresa em questão sofrerá gravemente com estes atos.

Aconselho os leitores deste blog acompanhar de perto a chegada desta novidade da ISO. Os resultados esperados pela implementação deste Sistema de Gestão Anticorrupção pode trazer um ambiente favorável para o desenvolvimento de todos os seus colaboradores. Ninguém se sente bem em um ambiente pesado, como os que contém muitas falcatruas!

Nós, da Templum Consultoria Ilimitada, trabalhamos para que as empresas sejam cada vez mais fortes, por isso acreditamos que este mal tem que ser combatido, a fim de alcançarmos sucesso nesta missão.

Interessante o texto? Deixe aqui seus comentários.

Guilherme Alonço

Guilherme Alonço

Conteudista da Templum Consultoria Ilimitada e apaixonado por assuntos e notícias que englobam o mundo dos negócios. Formado em Administração de Empresas pelo Centro Universitário Unitoledo e Mestre em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Guilherme Alonço

Últimos posts por Guilherme Alonço (exibir todos)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *