,

Como a ISO 9001 pode ajudar empresários fazerem uma boa gestão de pessoas?

Para responder a pergunta do título deste post, eu diria: “A ISO 9001 tem tudo a ver com pessoas”.

A cada dia que passa, o gerenciamento do pessoal de sua organização deve ser um elemento estratégico para o sucesso de sua organização.

Setor de Recursos Humanos X Departamento Pessoal

Mas, antes de prosseguirmos é preciso diferenciar setor de recursos humanos e o departamento pessoal. Ambos são fundamentais. O primeiro está relacionado com atividades voltadas para o desenvolvimento do capital humano, e o segundo ligado a parte operacional e burocrática dos funcionários da sua organização.

Departamento pessoal é responsável pelas atividades de admissão, demissão, pagamento de encargos trabalhistas, definições de escalas de trabalho, entre outras.

Já o setor de Rh lida com treinamentos, capacitações, planos de treinamento interno, planos de cargos e salários, retenção de talentos.

Percebeu a diferença? O problema é que existe muita gente fazendo confusão entre as duas áreas. Entender a diferença entre os dois setores é um passo importante para conduzir o seu pessoal da maneira correta.

Desta forma, o alto escalão, necessariamente, precisa concentrar seus esforços de forma equilibrada. Gastar 80% dos esforços com rotinas do departamento pessoal e apenas 20% com o papel estratégico das pessoas é um erro comum entre os pequenos e médios empresários.

Companhias desequilibradas no cumprimento das ações, tanto do DP quanto do Rh, estão colocando os processos em risco.

Processos são feitos de pessoas. Pessoas são o meio pelo qual ocorrem os processos. Fundamentalmente, empresas nas quais apresentam falhas grotescas em suas atividades principais, precisam colocar uma lente de aumento sobre o modo como conduz os seus colaboradores.

Acompanhe o que o Abilio Diniz disse sobre processos e pessoas, no CEO SUMMIT, evento organizado pela Endeavor Brasil:

Confesso minha admiração pelo Abilio Diniz!

A fala deste empresário de sucesso esclarece algo relevante. As empresas que cuidam bem de “gente” aumentam as chances de otimizar e potencializar os seus processos.

Quer um motivo para acreditar na relevância do gerenciamento de pessoas?

O BCG (Boston Consulting Group), através do relatório Creating People Advantage, fez uma análise sobre os setores de Rh.

Para isto, foram analisados uma amostra de mais 3.500 respondentes de 101 países diferentes. Os achados deste estudo foram impressionantes.

As descobertas mais relevantes foram:

  • Empresas que possuem a capacidade superior em gerenciar seu Rh apresentam um desempenho econômico superior;
  • Globalmente, os tópicos de liderança e gerenciamento de talentos são os que estão em maior ascensão. Para maioria dos respondentes temas sobre liderança, gerenciamento de talentos e cultura organizacional são os que mais precisam de atenção;
  • Os departamentos de Rh devem ser mais consistentes em suas decisões de investimento.
  • Os profissionais de Rh necessitam ouvir mais os seus clientes internos.

Resumindo, aumente a sua capacidade no gerenciamento das pessoas e colham resultados excepcionais para seus empreendimentos.

Processos de vendas, de faturamento, de atendimento ao cliente, de marketing, sem exceção, todos necessitam de colaboradores bem treinados, capacitados e equipados.

Por onde começar?

Voltando para resposta inicial deste post, onde eu declarei: “A ISO 9001 tem tudo a ver com pessoas”. Note que faltou argumentos para você acreditar neste pensamento.

Pois bem! Darei apenas um motivo para basear a declaração anterior.

A ISO 9001 contém o gerenciamento de pessoas na sua essência.

Existem requisitos da ISO 9001:2015 específicos para o fortalecimento nas relações empresa e pessoas. Entre eles, estão:

  • 7.1.2 Pessoas – A organização deve determinar e prover as pessoas necessárias para a implementação eficaz do seu Sistema de Gestão da Qualidade e para a operação de produtos e serviços;
  • 7.2 Competência – A organização deve determinar a competência necessária de pessoa(s) que realize(m) trabalho sob o seu controle que afete o desempenho e eficácia do Sistema de Gestão da Qualidade;
  • 7.3 Conscientização – A organização deve assegurar que pessoas que realizam trabalhos sob o controle da organização estejam conscientes: da política da qualidade; dos objetivos da qualidade pertinentes; da sua contribuição para a eficácia do Sistema de Gestão da Qualidade; das implicações de não estar conforme com os requisitos do Sistema de Gestão da Qualidade.

Estes são apenas alguns exemplos de como a ISO 9001:2015 pode auxiliar qualquer gestor a conduzir seus colaboradores.

Pequenas e médias empresas podem se beneficiar e muito com a ISO 9001. Muitas destas organizações sofrem com a escassez de ferramentas voltadas para a gestão estratégica de pessoas. Com isso, o problema tende a aumentar, pois sem uma estrutura mínima de gerenciamento de pessoas, atividades como recrutamento e seleção; conscientização e treinamento; retenção de novos talentos; gerenciamento do clima organizacional deixam a desejar.

Um Sistema de Gestão da Qualidade, como a ISO 9001, abre a visão da alta direção para o desenvolvimento de uma administração mais humana para todos os tipos de empreendimentos.

O interessante é: a norma obriga os gestores, na implementação do seu Sistema de Gestão da Qualidade, a criar mecanismos e ações direcionados para os colaboradores da organização. “A organização deve determinar” e “a organização deve assegurar” são termos que indicam a obrigatoriedade de seguir à risca determinado requisito.

Logo, percebemos como a ISO 9001 possui o gerenciamento de pessoas na sua essência.

Ajuste seus objetivos.

Seja do setor de marketing, financeiro, operacional, não importa, seu time de trabalho é um fator indispensável para o alcance dos seus objetivos.

Não adianta ter ótimas declarações de visão e missão, sem o envolvimento de uma equipe comprometida e altamente capacitada, desta forma todo seu planejamento estratégico estará fadado ao fracasso.

O que achou do artigo? Comente.

Guilherme Alonço

Guilherme Alonço

Conteudista da Templum Consultoria Ilimitada e apaixonado por assuntos e notícias que englobam o mundo dos negócios. Formado em Administração de Empresas pelo Centro Universitário Unitoledo e Mestre em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Guilherme Alonço
4 respostas
  1. Andria Corrêa says:

    A nova versão da ISO 9001, com certeza trará uma forma de Gestão mais humana e mais produtiva. Acredito que, empresas são formadas por pessoas e processos, e não apenas por processos,a qual as torna fria e com pessoas insatisfeitas.

    Ótimo texto!!

    Atenciosamente

    Andria

    Responder
    • Guilherme Alonço
      Guilherme Alonço says:

      Olá Tatiane, tudo bem?

      Seja muito bem-vinda ao nosso Blog.

      O termo stakeholder em muitos momentos está relacionado aos acionistas de uma organização, porém está definição não está completa.

      A tradução de Stakeholder é “Partes Interessadas”, ou seja todos os interessados na sua organização que de alguma forma possuem alguma relação direta com os objetivos da sua empresa.

      Por isso, existem vários tipos de stakeholders. Alguns exemplos são:
      Fornecedores
      Governos
      Comunidade Local
      Acionistas
      Clientes
      Concorrentes
      Funcionários
      Órgãos Regulatórios

      Espero ter ajudado, mais alguma dúvida?

      Atenciosamente,
      Guilherme Alonço
      Templum Consultoria Ilimitada

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *