ISO 9001:2015 – O envolvimento da Alta Direção no SGQ!

Além de não citar mais o papel do Representante da Direção (RD), a ISO 9001:2015 também deixa mais evidente algumas instruções sobre o quanto a Alta Direção deve estar envolvida com o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ). Entretanto, quando vamos para a prática, a Diretoria de muitas empresas ainda vê o SGQ como um trabalho “extra” às atividades de rotina. Por que isso acontece? Será que a Direção está preparada para essa mudança de mentalidade? Será que o profissional da qualidade está pronto para envolver a diretoria nesses processos?

Antes de qualquer discussão, a primeira coisa a se entender é que a implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade é uma decisão totalmente estratégica, ou seja, ninguém tira uma certificação por acaso, com certeza é aprovada pela alta direção para acontecer, ou seja, esse compromisso que a diretoria deve assumir nada mais é do que parte da sua decisão!

Uma das mudanças da ISO 9001:2015 deixou mais definido algumas responsabilidades da alta direção que nas versões anteriores estavam mais subentendidas, algumas delas você poderá ver no quadro abaixo:

Tópico Nível de responsabilidade da alta direção Tópicos relacionados a serem considerados
(5.1.2) Foco no cliente Demonstrar liderança e compromisso Estar ciente das expectativas do cliente, dos requisitos legais e regulamentares pertinentes, os riscos e oportunidades que podem afetar a conformidade dos produtos e serviços que você está oferecendo. Esse entendimento te dará base para fomentar programas de melhoria para garantir o aumento da satisfação do cliente, garantindo assim que sua empresa tenha vida longa!
(5.2) Política de Qualidade, objetivos e indicadores Estabelecer, implementar e manter uma Política de Qualidade Estabelecer uma política coerente com a missão, visão e valores estabelecendo os principais processos da organização, orientando a estratégia e objetivos gerais, objetivos da qualidade e metas com indicadores. Deve liderar programas de sensibilização para a Qualidade entre todos os níveis da organização, estimulando novas ideias para a melhoria contínua da empresa.
(5.3) Funções organizacionais Atribuir responsabilidade e autoridade para funções relevantes dentro da organização Distribuir as responsabilidades sobre processos e projetos e se preocupar como quanto cada responsável é competente para executar o que se propõe, pode utilizar de ferramentas como matriz de responsabilidade de gerenciamento operacional para cada processo, matriz de qualificações e níveis de competência exigidos, descrições de cargos, listas de processos com os proprietários de processos declarados, função de gerente de qualidade atribuída.
Revisão da Estratégia Assegurar que o SGQ continue adequado ao contexto da organização e apoie o direcionamento estratégico Conduzindo e revisando o planejamento estratégico da organização através de ferramentas como a SWOT, por exemplo, considerando aspectos políticos, econômicos, sociais e tecnológicos que podem influenciar a sobrevivência da organização.

Acompanhando as pesquisas e resultados da satisfação do cliente, monitorando o alcance das metas relacionadas ao objetivo da qualidade, resultados de auditorias internas, resultados de avaliação de fornecedores, recursos financeiros e humanos necessários para alcance das metas, acompanhando a lista de ações para enfrentar riscos e oportunidades

 

No geral, é importante que a Alta Direção esteja “por dentro” do que está acontecendo em relação a qualidade da organização, e entenda que o SGQ não é uma atividade extra, mas é parte do trabalho de fazer a empresa funcionar, ou seja, fazer que os produtos chegam ao cliente a hora que devem chegar e as atividades são cumpridas de acordo com o que foi planejado.

Não é uma tarefa fácil, mas é extremamente necessária para garantir que a empresa sobreviva e que o sistema de gestão da qualidade esteja ajudando no alcance dos objetivos, até porque, quem é o responsável por dizer se o Sistema de Gestão da Qualidade vem sendo uma boa estratégia para a empresa ou não, seja no curto ou longo prazo, é a Diretoria, que por um acaso, é a maior interessada nisso.

Discutimos sobre a Responsabilidade da Alta Direção de acordo com a ISO 9001:2015 no Qualicast, podcast sobre Gestão da Qualidade e Excelência. É o segundo episódio piloto que fizemos com o Jeison Arenhart de Bastiani, Diretor da Forlogic Software, a Marina Beffa, profissional da Qualidade, e eu representando o tático da organização.

Ouça o Qualicast 002 “ISO 9001:2015 – A responsabilidade da Direção” e conheça alguns exemplos de como esse envolvimento da alta direção pode ser feito aí na sua organização.

Monise Carla Bueno

Monise Carla Bueno

Editora do Blog da Qualidade e Especialista de Comunicação no Qualiex! Totalmente apaixonada por qualidade, marketing e Adventure Time. Não me leve tão a sério no Twitter, mas se preferir, você também pode me encontrar no Facebook , Google+ e Linkedin.
Monise Carla Bueno
4 respostas
  1. Adalberto de Paula says:

    Muito bom esse post que chama a alta direção de uma empresa a uma reflexão sobre sua sobrevivência! Eu entendo que já não é mais questão de SE ENVOLVER ou NÃO! A questão é a Alta Direção saber até que ponto TODOS OS NÍVEIS da organização tem NO SANGUE o DNA da QUALIDADE! Para mim já foi o tempo do SGQ, agora é tempo somente de QUALIDADE! Advogo a causa de empresas SEM SETOR FORMALIZADO no seu organograma como SGQ, isso é PASSADO!!! As empresas DEVERIAM primeiro testar qualquer candidato a qualquer cargo sobre o seu nível de conhecimento e comprometimento sobre QUALIDADE. Enquanto houver nas empresas a “caixinha” SGQ no seu ORGANOGRAMA, não adianta para os demais somente eles são os responsáveis pela QUALIDADE! Tirem essa caixinha, transfiram seus componentes para outro setores, e RESPONSABILIZEM TODOS PELA QUALIDADE! Pronto essa é a minha receita de se FAZER QUALIDADE!!!

    Responder
      • Paulo Felix says:

        Muito fácil a nova ISO 2015 revisar o papel da Alta Direção. Direção quer ganhar dinheiro e por a culpa na Qualidade é mais prático e menos discursivo. Os gestores devem notificar a Direção e de forma documentada. Escalonamento deve ser usado. Clientes e Organismos Certificadores não querem mexer neste território perigoso para os negócios de ambos e sempre sobra pra Qualidade. Organizaçoes deveriam chamar os Diretores em casos de refeições no Cliente. Mas que tem coragem ?

        Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *