SASSMAQ: Se não é obrigatório por que investir?

Em outros textos relatados aqui no blog, tratou-se a questão do sistema SASSMAQ.

Empresas de operadores logísticos que atuam principalmente no transporte de produtos perigosos possuem um diferencial competitivo ao estarem certificadas com o SASSMAQ.

Um dos benefícios deste sistema de avaliação, consiste em auxiliar as organizações deste ramo a realizarem seus serviços com o máximo de qualidade e eficiência, além de evitar os possíveis danos que podem ser causados ao meio ambiente.

Mas, há algo importante que há de se ressaltar: não existe obrigatoriedade na implementação do SASSMAQ. E isso quem afirma é o próprio site da ABIQUIM (Associação Brasileira da Indústria Química).

Não realizar algum investimento importante somente por ser prescindível é um risco que o empresário não deve correr. Alguns, imediatamente, ao descobrirem isto, poderiam imediatamente pensar: “Ah! Se não é obrigatório, não vou investir”.

Existe um perigo muito grande quando o gestor se limita somente a fazer o que é compulsório em suas empresas. Podemos encontrar várias atividades, processos e investimentos que não são obrigatórios, porém, se os gestores não o fizerem, estão fadados a, possivelmente, gerirem instituições não relevantes para o mercado.

Hoje, para que uma empresa logística transportadora de produtos perigosos se torne competitiva, ela deve oferecer serviços de qualidade que supram as necessidades de seu cliente.

E, sem sombra de dúvida, uma das necessidades das organizações que produzem artefatos perigosos é oferecer seus serviços e produtos com um nível elevado de segurança.

A segurança é tão relevante que o site da UNECE (Comissão Econômica das Nações Unidas para a Europa) ressalta este aspecto em operações de transporte de produtos perigosos, declarando que este tipo de atividades deve ser regulado a fim de evitar acidentes com pessoas, com propriedades e danos ao meio ambiente.

É claro que oferecer segurança neste tipo de serviço exige um alto nível de investimento em infraestrutura, uma vez que os veículos, equipamentos e sistemas informatizados especializados em transportar esses tipos de itens são caros. Porém, sem um sistema de avaliação da qualidade que auxilie a estruturar o serviço logístico, toda a infraestrutura pode estar comprometida.

Mas você deve estar se perguntando: como o SASSMAQ pode auxiliar meus serviços? Como posso garantir maior segurança aos meus clientes?

Primeiro, como todo sistema de certificação de qualidade, o empresário não deve focar somente na imagem que este selo pode trazer para a organização, mas, antes, olhar para os resultados reais que efetuação do sistema pode acarretar, através de ganhos de eficiência.

O SASSMAQ atua na avaliação e implementação de três áreas importantes nas empresas que transportam produtos perigosos: segurança e saúde (SS); cuidado ambiental (MA); e qualidade (Q). Com isso, é possível avaliar todos os riscos e prevenções necessárias para garantir maior segurança na movimentação de artigos perigosos.

Ademais apesar da obtenção do SASSMAQ não ser uma obrigatoriedade, a sua aplicabilidade perante o mercado pode gerar grandes ganhos de competitividade no setor.

Diminua seus riscos e melhore sua imagem!

Transportar cargas perigosas inclui o carregamento de itens com risco de explosão, gases altamente tóxicos, líquidos inflamáveis, substâncias oxidantes e tóxicas, material radioativo, entre muitos outros.

O operador logístico que se propõe a atendar esta demanda no mercado não pode se dar ao luxo de errar!

Quando ocorre a implementação do SASSMAQ um dos benefícios centrais é, justamente, a prevenção dos riscos. Tanto é que, apesar da sua não obrigatoriedade, muitos fabricantes de produtos perigosos visam a contratar serviços com a certificação em questão.

Para finalizar, não há dúvidas da importância em se investir no SASSMAQ. Os benefícios de prevenção de riscos são tão relevantes que aumentam a atuação responsável da empresa perante o mercado, a sociedade e o meio ambiente. E, neste raciocínio, a sabedoria popular é implacável ao alertar de que “prevenir é melhor do que remediar”.

 

Guilherme Alonço

Guilherme Alonço

Conteudista da Templum Consultoria Ilimitada e apaixonado por assuntos e notícias que englobam o mundo dos negócios. Formado em Administração de Empresas pelo Centro Universitário Unitoledo e Mestre em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Guilherme Alonço

Últimos posts por Guilherme Alonço (exibir todos)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *