Ricardo Tocha
Por Ricardo Tocha

Como as PMEs podem usar a comunicação interna para atrair e reter talentos

Uma das grandes preocupações das empresas de todos os portes e em todos os segmentos é a atração de profissionais qualificados, bem como a retenção destes talentos. Quando olhamos para as pequenas e médias (PMEs), a preocupação se torna ainda maior devido aos altos custos com encargos trabalhistas no Brasil. Ao mesmo tempo, vivemos um […]


Uma das grandes preocupações das empresas de todos os portes e em todos os segmentos é a atração de profissionais qualificados, bem como a retenção destes talentos. Quando olhamos para as pequenas e médias (PMEs), a preocupação se torna ainda maior devido aos altos custos com encargos trabalhistas no Brasil.

Ao mesmo tempo, vivemos um período de boas taxas de emprego no país e nos deparamos com a chegada de um grande número de jovens ao mercado de trabalho. O choque geracional aliado às mudanças tecnológicas mostra-se como um desafio para as empresas quando o assunto é gestão de pessoas.

A Geração Y e o propósito

Muito se tem falado dos jovens que chegaram ao mercado de trabalho nos últimos anos. Eles estão na faixa dos 20 aos 30 anos, nasceram no início dos anos 1990 e fazem parte da famosa Geração Y. Um estudo da consultoria YCoach demonstrou que as emoções têm atrapalhado estes jovens, eles se sentem pressionados a ter sucesso profissional ao mesmo tempo em que não têm muita clareza de seus objetivos.

Estes jovens analisam não apenas a remuneração na hora de buscar um trabalho. Nós sabemos, o que faz de uma empresa um bom lugar para se trabalhar não é apenas o salário pago. As pessoas precisam se sentir motivadas, engajadas com um negócio com propósito bem definido, com boa reputação e ambiente agradável.

O diálogo como elo de ligação entre a empresa e seus colaboradores

A boa notícia é que é possível fazer isso sem gastar muito dinheiro. A chave é o diálogo da empresa com seus colaboradores – comunicação de mão dupla; falar e ouvir. Foi-se o tempo em que os profissionais se contentavam em apenas ler um comunicado, sem poder expressar suas opiniões ou colaborar com as decisões.

Um bom plano de comunicação interna deve incluir táticas e ações para a retenção dos talentos. Para tal, é preciso envolver as lideranças, convencê-las de que uma gestão transparente e com abertura para o diálogo é fundamental para a satisfação das pessoas, bem como o poder do feedback para medir o clima organizacional.

Alinhamento do discurso

É muito frustrante para um colaborador quando ele fica sabendo sobre as conquistas ou decisões da empresa por meio de boatos. Também é pouco envolvente trabalhar em uma empresa onde os objetivos não estão claros, onde cada equipe, cada líder, cada colaborador tem um discurso, uma visão corporativa.

A comunicação interna quando trabalhada de maneira eficiente ajuda na unificação do discurso, fazendo com que todos falem a mesma língua; saibam para onde estão caminhando.

E o alinhamento do discurso faz com que os próprios colaboradores disseminem a imagem de empregadora da empresa para seus amigos e conhecidos, gerando indicações para preenchimento de vagas.

Dicas para envolver os colaboradores e atrair novos talentos por meio da comunicação interna:

  • promova uma apresentação de boas-vindas aos novos colaboradores, apresentando missão, visão e valores;
  • faça com que todos conheçam o organograma da empresa;
  • estabeleça a cultura do diálogo;
  • tenha uma gestão transparente e de valorização da opinião das pessoas de todos os níveis hierárquicos;
  • ofereça meios de comunicação (intranet, murais de recados, comunicados por e-mail, publicações internas);
  • promova eventos para disseminação de objetivos e comemoração de resultados;
  • convença as lideranças da importância da comunicação interna.

Sua empresa tem uma boa comunicação interna? Ela gera resultados em relação à atração e retenção de talentos? Deixe seu comentário!

Ricardo Tocha

Ricardo Tocha

Ricardo Tocha tem 17 anos de experiência prática e atuou na Templum Consultoria criando conteúdo, desenvolvendo sites e outros apetrechos tecnológicos.
Ricardo Tocha