Skip to main content
Tempo de Leitura: 5 minutos
Baixar Planilha - Plano de Qualidade da Obra

Plano de Qualidade da Obra: o que é e como aplicar na minha obra?

O Plano de Qualidade da Obra no PBQP-H pode ser considerado como sendo o manual de qualidade da obra, é o principal documento utilizado durante as auditorias nas obras.

O requisito 8.1.1 Plano de Qualidade da Obra do SiAC 2021 determina que a empresa construtora precisa elaborar e documentar o PQO com os seguintes itens:

a)  identificação e seleção dos processos do sistema de gestão da qualidade aplicáveis à obra;

b)  estrutura organizacional da obra, incluindo definição de responsabilidades específicas;

c)  relação de materiais e serviços de execução controlados, e respectivos procedimentos de execução e inspeção; identificação das particularidades da execução da obra não previstas no conjunto de documentos do sistema de gestão da qualidade, ou que necessitem de adequações, e determinação das respectivas formas de controle; devem ser mantidos registros dos controles realizados (ver 7.5);

d)  plano de controle tecnológico (ver item XXVI do Art. 5 do Regimento Geral);

e)  identificação dos equipamentos considerados críticos para a qualidade da obra e respectivas inspeções, manutenções e frequências previstas aplicáveis;

f)  programa de treinamento específico da obra;

g)  objetivos da qualidade específicos para a execução da obra e atendimento das exigências dos clientes, associados a indicadores;

h)  Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil da obra, em consonância com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei no 12.305/2010), resolução do Conama no 307/2002, e suas alterações, e com as legislações estaduais e municipais aplicáveis;

i)  definição dos destinos adequados dados aos resíduos líquidos produzidos pela obra (esgotos, águas servidas), que respeitem o meio ambiente e estejam em consonância com as legislações federais, estaduais e municipais aplicáveis;

j)  definição dos meios para assegurar um ambiente de trabalho saudável e seguro, evidenciado pela apresentação de, quando aplicável: comunicação prévia de início de obra à Secretaria Regional do Trabalho e Emprego – SRTE; Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção Civil – PCMAT; Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA; Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO; constituição de Comissão Interna de Prevenção de Acidente – CIPA;

k)  projeto atualizado do canteiro de obras, incluindo, minimamente, questões de logística e produção (acessos e circulações de produtos, equipamentos e pessoas; áreas de produção e processamento, de escritórios, de armazenamento de produtos e de armazenamento de resíduos; localização de equipamentos de produção e transporte) e as áreas de vivência (instalações sanitárias, vestiário e local de refeições – obrigatórias; alojamento, cozinha, lavanderia, área de lazer e ambulatório – quando aplicáveis).

Por esse motivo, a Templum desenvolveu a Planilha PQO – Plano de Qualidade da Obra que poderá ser utilizada como base para a elaboração do PQO das obras de sua empresa.

Explicação para preenchimento da planilha:

Capa: inserir todos os dados da obra. O Perfil de Desempenho da Edificação precisa ser escolhido de acordo com a NBR 15575 (Mínimo, Intermediário ou Superior) e VUP de projeto é de acordo com a Tabela 7 da NBR 15575.

No campo aprovação, incluir o nome de quem aprovou o preenchimento do PQO, na revisão incluir o número de revisão do documento e a sua respectiva data.

Apresentação: descrever uma breve apresentação do que é o empreendimento, localidade, características, entre outros.

Além disso, incluir quais são os objetivos dos processos relacionados a obra, ou seja, nesse momento você deverá incluir aqueles processos que têm alguma relação/interface com a obra e, logo abaixo, quais são os indicadores de sustentabilidade que a construtora determinou a partir do requisito da Política da Qualidade do SiAC.

Organograma: incluir todo o organograma da obra, desde o Engenheiro responsável, até o Mestre de obras e os cargos e colaboradores que estão abaixo dele como estagiários, técnico de segurança do trabalho, eletricista, encanador, empreiteiro, pedreiros, etc. Portanto, devem ser inseridos todos (mesmo que terceiros) pois a responsabilidade de cada um será controlada na próxima aba da planilha (Matriz). 

Matriz: inserir todos os cargos definidos na aba Organograma e colocar o “X” no cargo que é responsável direto pela atividade na obra e o círculo para quem está envolvido naquela execução. Além disso, caso haja necessidade, incluir mais atividades relacionadas à obra.

Materiais e Serviços: analisar os serviços e materiais descritos e manter apenas os que são relacionados a obra em questão do PQO.

Especificidades e Processos: em especificidades da obra, devemos pensar na identificação das particularidades da execução da obra não previstas no conjunto de documentos do sistema de gestão da qualidade, ou que necessitem de adequações, e determinação das respectivas formas de controle; devem ser mantidos registros dos controles realizados.  

Além desses não previstos, precisamos pensar também nos que são específicos aquela obra, como por exemplo: 

Ex: fundação estaca raiz, por conta do solo daquela obra, requer então um procedimento e ficha de inspeção especifica, além dos ensaios de controle tecnológico. 

No campo Necessidades de mudanças, você irá incluir em quais itens, processos ou documentos, vocês acreditam que precisam ter alguma mudança com a implementação do sistema de gestão da qualidade. Não é obrigatório ter, ok? Se não tiver, pode colocar “Não há”.  

Em Processos críticos colocar quais são as etapas da obra que são consideradas críticas e que se ocorrer algum problema, pode afetar o andamento da obra e até a entrega do produto final.

Caracterização: preencher com os dados do empreendimento, de acordo com o projeto, e no local onde está FAD, se você encontrou alguma FAD que seja do mesmo sistema que o seu, pode colocar, é um processo de escolha.

Segue aqui o link para você dar uma olhada nas FADs: http://app.cidades.gov.br/catalogo/ 

PCT: planejar, de acordo com o cronograma da obra, quando serão realizados cada item do PCT, lembrando que o que está descrito como material, precisamos de laudos dos fornecedores e para os itens denominados Sistemas, precisamos realizar os ensaios ao final do acabamento da obra, ou então comprová-los com as FADs.

Equipamentos Críticos da Obra: inserir quais equipamentos (próprios e locados) serão utilizados nessa obra e colocar os itens que serão inspecionados de cada equipamento.  

Além disso, precisamos definir se esse check-list dos equipamentos será feito diariamente ou semanalmente e inserir na periodicidade. 

Obs: Não colocar uma periodicidade MENSAL pois o intuito dessa inspeção é evitar que o equipamento dê problema e que a obra tenha que parar. Portanto, essa periodicidade não pode ser maior que SEMANAL. 

Por fim, temos um cronograma com os meses do ano para colocar “X” no planejado e conforme forem passando os meses completar com o “X” no realizado.  

Treinamentos Específicos: preencher quem vai realizar cada treinamento relacionado ao sistema de gestão da qualidade na obra, quem será treinado (de acordo com os cargos do organograma) e quando será realizado esse treinamento. 

Projeto do Canteiro: inserir um print do projeto do canteiro, lembrando que nesse projeto precisa ter a sinalização dos locais comuns (vestiários, refeitórios, estoques, depósito de materiais), as baias de resíduos, o local que ficam os equipamentos da obra, as entradas e saídas de pessoas e caminhões e destacar (através de uma linha tracejada ou setas) a circulação de pessoas dentro da obra. 

Camila Marcocci

Camila Marcocci

Marketing na Templum Consultoria