Daniela Albuquerque
Por Daniela Albuquerque

Auditoria interna, vamos mandar embora a bruxa que existe.

Houve uma transição da auditoria baseada em sistemas para a auditoria baseada em processos, e atualmente, sobretudo por razões de custo e eficácia, a ênfase está na Auditoria Baseada em Riscos (ABR).


O foco do trabalho dos auditores internos (em todas as áreas:  Qualidade, RH, Compras etc.) tem mudado bastante nas duas últimas décadas. Houve uma transição da auditoria baseada em sistemas para a auditoria baseada em processos, e atualmente, sobretudo por razões de custo e eficácia, a ênfase está na Auditoria Baseada em Riscos (ABR).

Mas muitas organizações deixam para realizar a auditoria Interna, próximo das auditorias de certificações, onde na semana anterior, todos os processos são revirados e a correria nos departamentos é generalizada. Em varias organizações que realizamos a auditoria este fato é presenciado e ainda torna-se uma rotina para a maioria delas.

O ideal para acompanhar o progresso das organizações seria realizar uma auditoria a cada 2 meses, não sendo necessário realizar em toda a empresa, mas em um departamento por vez, assim os auditores estarão focados em um só procedimento de trabalho, podendo aumentar os critérios e amostragem.

Daniela Albuquerque

Daniela Albuquerque

Sócia e Especialista Chave em Templum Consultoria
Por ser apaixonada por qualidade e melhoria contínua de negócios e pessoas sou a Sócia Responsável pelo Sucesso do Cliente na Templum por meio de mentoria e treinamento interno das equipes de consultores e atendimento ao cliente e da elaboração de produtos, treinamentos e conteúdos que permitem o fortalecimento das empresas.
Formada em Comunicação Social, MBA em Gestão de Negócios e especialista em Sistemas de Gestão Integrada.
Daniela Albuquerque