Carlos Eduardo Moura
Por Carlos Eduardo Moura

A filosofia no planejamento estratégico

“Quem sou eu? De onde vim? O que faço aqui? Para onde vou?” Todo mundo, pelo ao menos uma vez na vida, já se viu envolvido por questões e reflexões existenciais. Com o passar do tempo e com o amadurecimento pessoal, essas questões cessam, seja de forma natural ou por terem sido respondidas por alguma […]


“Quem sou eu? De onde vim? O que faço aqui? Para onde vou?”

Todo mundo, pelo ao menos uma vez na vida, já se viu envolvido por questões e reflexões existenciais. Com o passar do tempo e com o amadurecimento pessoal, essas questões cessam, seja de forma natural ou por terem sido respondidas por alguma religião ou crença espiritual.

No ramo empresarial, não só é pertinente responder a perguntas similares, como as respostas devem ser registradas e disponibilizadas a todos os colaboradores da organização.

Uma empresa deve saber e ter a definição clara das questões: “Quem sou eu?” (Qual o formato do meu negócio e o mercado que atuo?), “De onde eu vim?” (Qual é a história da minha empresa?), “O que eu faço aqui?” (Qual a missão da minha organização?) e “Para onde eu vou?” (Qual é a visão da minha empresa? Onde eu quero chegar?).

O Planejamento Estratégico é a ferramenta que auxilia os empresários e suas respectivas lideranças a responder a essas perguntas. Além de definir os objetivos da empresa, metas, desafios da corporação e a estratégia mais viável e adequada ao momento, a empresa deve adotá-lo visando alcançar aumento no lucro e nos demais resultados almejados, em curto, médio e longo prazos.

Os seus colaboradores e todos os demais agentes estratégicos (comunidade, parceiros, fornecedores, investidores, clientes, entre outros) devem ter acesso e conhecimento dessas informações, pois a eficiência do trabalho de todos esses agentes refletirá no resultado do seu negócio.

Afinal, ninguém faz as malas sem saber para onde vai viajar, muito menos sai com um barco em alto mar sem uma bússola para se orientar.

Antes de qualquer decisão, é preciso analisar o cenário atual, as mudanças e possíveis tendências, estabelecer metas, obter clareza em relação aos canais de venda e a forma mais apropriada de atuação da sua empresa, além de criar estratégias inteligentes e até mesmo estabelecer um plano de ação para possíveis crises econômicas.