Guilherme Alonço
Por Guilherme Alonço

ISO 9001 requisitos: 7.1 – Recursos

Durante a nossa jornada “ISO 9001 requisitos”, nós entendemos o contexto da organização, definimos aspectos de liderança que garantem a condução do SGQ e realizamos todo o planejamento para o alcance dos resultados pretendidos. Neste momento podemos pensar: “Ah legal! Agora vou iniciar a operação dos meus processos com força total!”. Mas, não é bem […]


Durante a nossa jornada “ISO 9001 requisitos”, nós entendemos o contexto da organização, definimos aspectos de liderança que garantem a condução do SGQ e realizamos todo o planejamento para o alcance dos resultados pretendidos.

Neste momento podemos pensar: “Ah legal! Agora vou iniciar a operação dos meus processos com força total!”. Mas, não é bem assim! Antes de partirmos para as operações que compõem a produção de seus produtos e serviços, precisamos assegurar os recursos necessários para o andamento de tudo que foi planejado e levantado anteriormente.

Segundo a ISO 9000:2015:

O SGQ gerencia a interação de processos e recursos necessários para agregar valor e realizar resultados para as partes interessadas pertinentes.

Um SGQ, que foi implementado pra valer, auxilia no momento de gerir, identificar e assegurar os recursos necessários para apoiar a organização como um todo. Perceba como a ordem dos requisitos seguem uma sequência lógica. Você já pensou se no momento de especificar todos as atividades operacionais de sua empresa, os recursos necessários não estiverem alocados e disponíveis da maneira correta. Pois bem… seria uma catástrofe… hehehe!

Lembre-se, no requisito 4.4 – Sistema de gestão da qualidade e seus processos – muitos recursos já foram levantados para suportar os processos. Agora no requisito 7.1 o requisito pede para organização demonstrar como se assegura a disponibilidade dos recursos.

Exemplificando toda esta nossa discussão, enquanto executo esta atividade fantástica de escrever este artigo, eu conto com diversos tipos de recursos que me apoiam. A conexão com a internet para realizar as pesquisas necessárias, um computador para transcrever todas as minhas ideias, e eu, que sou um recurso humano que executo as funções do processo de criação de conteúdo, através do conhecimento que adquiri por meio de treinamentos e capacitações.

O que diz o requisito?

Logo no início do requisito, a norma pede para a organização considerar dois aspectos fundamentais sobre os recursos:

a) as capacidades e restrições de recursos internos existentes;

b) o que precisa ser obtido de provedores externos.

Para verificar estas questões relativas a capacidade, restrições e necessidades de adquirir recursos externos, o requisito estabelece 5 itens que evidenciam quais são os recursos que devem ser determinados e providos.

Vamos estudar cada um destes itens.

7.1.2 – Pessoas

Gente, toda empresa precisa de gente! Na composição de uma organização as pessoas são recursos fundamentais. Você já imaginou, como seriam o fluxo contínuo dos processos caso à organização não tivesse as interações humanas, pois bem, as coisas não aconteceriam.

Por isso, a ISO 9001 pede para que seja provido as pessoas necessárias a fim de garantir a operação e controle dos processos e, consequentemente o sucesso sustentado do SGQ.

7.1.3 – Infraestrutura

Ótimo! Defini as pessoas, agora tenho que disponibilizar os recursos de infraestrutura para a execução de suas atribuições. Não existe cozinheiro sem panela, nem motorista sem carro hehehe.

Toda empresa tem que ter uma infraestrutura de funcionamento. A grande notícia é que não existe uma lista de recursos de infraestrutura especificados pela norma. Com isso, a organização que irá determinar e prover os itens que estejam de acordo com a realidade da empresa.

Por exemplo, há empresas que necessitam de uma sede, como existem outras que todas as pessoas executam suas atividades “home office”, desta forma os recursos de infraestrutura irão variar de acordo com a realidade.

Segundo a ISO 9001:2015 recursos de infraestrutura, podem incluir:

  1. edifícios e utilidades associadas;
  2. equipamento, incluindo materiais, máquinas, ferramentas, etc. e software;
  3. recursos para transporte;
  4. tecnologia da informação e de comunicação.

A determinação e provisão de recursos está intimamente ligado ao alcance da conformidade dos produtos e serviços. Não adianta ter ótimas pessoas e péssimos recursos de infraestrutura, isto com certeza afeta na operação da empresa.

7.1.4 – Ambiente para operação de processos

Este é um item que as vezes trazem algumas confusões. Vamos utilizar um exemplo prático! Imagine que em um dos processos de sua empresa existam atividades de alta periculosidade e insalubridade, logo é necessário garantir o ambiente para a operação daquele processo. Neste ponto, a organização deve levantar quais recursos que garantam as condições necessárias para condução destas atividades. Ou seja, quais são os EPI’s necessários, se existe algum tipo de roupa adequada para execução da atividade, há a necessidade de um momento de intervalo específico entre uma atividade e outra.

Neste item da norma, a organização tem que levantar o que é necessário para manter um ambiente adequado para a operação de processos. Segundo a ISO 9001:2015, um ambiente adequado pode ser junção de fatores humanos e físicos, como:

a) Social – ambiente não discriminatório, calmo, não confortante;

b) Psicológico – redutor de estresse, preventivo quanto à exaustão, emocionalmente protetor;

c) Físico – temperatura, calor, umidade, luz, fluxo de ar, higiene, ruído

Ambientes não adequados, geralmente interferem na conformidade do produto ou serviço ofertado aos clientes. Por isso, cabe sempre uma análise crítica do ambiente, pois ele também interfere no resultado final.

Imagine uma empresa que precise que seu produto seja mantido em um ambiente refrigerado em condições de temperatura abaixo de 0°. Logo, a pergunta que deve ser respondida é: quais são os recursos que garantem o ambiente adequado para garantir um produto conforme? Certamente nesta lista entrarão recursos como o próprio refrigerador que mantém o ambiente refrigerado nas condições ideais e as roupas e equipamentos de proteção adequados para que as pessoas executem suas tarefas dentro do refrigerador sem nenhum prejuízo.

Caso o ambiente não esteja ideal, é necessário avaliar e determinar ações para aprimorar os pontos fracos, pois isto pode representar um risco para a organização.

7.1.5 – Recursos de monitoramento e medição

Os recursos de monitoramento são necessários para assegurar os resultados válidos quando o monitoramento e medição for requerido. O levantamento destes recursos tende a ficar mais fácil para entender quando analisamos as saídas e o que precisamos medir ou monitorar em cada processos.

Muitas empresas utilizam softwares que auxiliam o monitoramento dos resultados. Para isto, é necessário garantir que os parâmetros do software esteja ajustado para as necessidades de cada processo.

Por outro lado, existem casos em que é necessário a utilização de equipamentos de medição, como:

  • Trena;
  • Paquímetro;
  • Balanças;
  • Manômetro;
  • Micrômetro;
  • Termômetro; etc.

Muitos destes, possuem a necessidade de um método que garantam que as medições executadas por eles sejam validas e confiáveis. Para isto, muitas empresas precisam manter a rastreabilidade destes equipamentos por meio de laudos de calibração e aferição. Assim é possível demonstrar a conformidade destes recursos.

Por exemplo, algumas organizações possuem balanças para medir a saída de seus lotes produtivos. Imagine que a balança esteja desajustada, consequentemente os níveis de tolerância também estarão, logo a empresa estará entregando ao cliente um produto fora dos níveis de medição rastreáveis.

Este requisito exige informação documentada, para isto a organização poderá especificar no mapa de processos quais são os recursos de monitoramento e medição necessários. Quanto aos equipamentos de medição uma organização pode elaborar um documento onde ela registra todas as informações dos equipamentos de medição, além disso é importante de reter os registros de laudos de calibração, isto com certeza será cobrado no processo de auditoria.

7.1.6 – Conhecimento organizacional

Este é um requisito novo da norma. Nele a organização precisará determinar o conhecimento necessário para a operação dos processos.

Ainda que o conhecimento seja algo intangível, uma empresa precisa assegurar e levantar onde o conhecimento está localizado em uma organização. Este requisito é fundamental para identificar a necessidade de desenvolvimento de outros colaboradores para a aquisição de algum conhecimento específico.

A disponibilidade deste recurso para outras partes da organização é crucial para combater o risco de termos algum conhecimento organizacional restrito para poucas pessoas da organização.

Imagine que uma organização precise de um conhecimento técnico especifico para execução de algumas atividades na organização. E neste mesmo caso, o colaborador “X” é o único que detenha este conhecimento, pergunto:

O que aconteceria com esta organização caso este funcionário venha a falecer ou ser impedido de dar continuidade as suas funções?

Provavelmente, isto traria um impacto significativo para a organização. Talvez a empresa levasse anos para treinar novas pessoas na obtenção daquele conhecimento, ou gastasse um absurdo na contratação de um novo colaborador que já tenha a experiência necessária.

A falta deste recurso afeta a organização como um todo, principalmente na provisão de produtos e serviços conformes.

 

Gostou do texto? Deixe aqui seus comentários estamos prontos para esclarecer todas as suas dúvidas.

 

 

Guilherme Alonço

Guilherme Alonço

Um bom conteúdo pode transformar uma empresa! Conteudista da Templum Consultoria e apaixonado por assuntos e notícias que englobam o mundo dos negócios, ajudo empresas a alcançarem seu potencial máximo e enxergarem as melhores oportunidades.
Guilherme Alonço

Últimos posts por Guilherme Alonço (exibir todos)