Rodrigo Furniel
Por Rodrigo Furniel

Steve Jobs: Perdemos mais um gênio.

O mundo amanheceu com um vazio de genialidade imensurável: tivemos uma perda comparável a John Lennon,  Ayrton Senna e a poucos outros que nesse seleto grupo de pessoas conseguiram, não só deixar seus nomes cravados na história, mas que suas ideias e ideais fossem seguidos por milhões e milhões de pessoas. Steve Jobs  é, foi […]


O mundo amanheceu com um vazio de genialidade imensurável: tivemos uma perda comparável a John Lennon,  Ayrton Senna e a poucos outros que nesse seleto grupo de pessoas conseguiram, não só deixar seus nomes cravados na história, mas que suas ideias e ideais fossem seguidos por milhões e milhões de pessoas.

Steve Jobs  é, foi e será muito mais do que um inovador. Com certeza já está fazendo muita falta a partir do momento que seu cérebro parou de criar.

Perguntas do tipo: Como será o Iphone 6? e o Ipad 4? E o novo mac book air? Por mais criativos que seja o legado que ele deixou, nós perdemos muito com a pessoa que revolucionou a tecnologia e propôs formas simples nas quais qualquer pessoa consiga utilizar seus aparelhos.

I’m truly saddened to learn of Steve Jobs’ death. Melinda and I extend our sincere condolences to his family and friends, and to everyone Steve has touched through his work.

Steve and I first met nearly 30 years ago, and have been colleagues, competitors and friends over the course of more than half our lives.

The world rarely sees someone who has had the profound impact Steve has had, the effects of which will be felt for many generations to come.

For those of us lucky enough to get to work with him, it’s been an insanely great honor.  I will miss Steve immensely.”

Bill Gates no twitter, 05 de outubro de 2011 logo após a morte de Steve Jobs

A presta essa sincera homenagem.

Rodrigo Furniel