Daniela Albuquerque
Por Daniela Albuquerque

Gestão de Risco. Prevenção ou pessimismo?

Antes de abordarmos o assunto central deste artigo, que é a gestão de risco, podemos deixar aqui a seguinte pergunta: Você sairia de casa mesmo correndo o risco de sofrer um acidente? Pensando pelo lado negativo, provavelmente você responderia que não sairia de casa. Mas se observarmos com atenção, podemos notar que os riscos existem em qualquer lugar, inclusive dentro de nossas próprias residências.


O objetivo desta pergunta, é responder uma outra pergunta – Gestão de Risco: prevenção ou pessimismo?

No setor corporativo, é muito comum as empresas abordarem seus riscos de forma negativa, ou seja, perdem oportunidades e deixam de promover melhorarias devido a uma má gestão desses riscos. E neste cenário surge o conceito de gestão de risco. Acompanhe os detalhes a seguir e entenda sobre este assunto:

O que é Gestão de Risco?

​Os riscos são eventos que podem promover ameaças ou até mesmo oportunidades para uma empresa e assim, caso sejam concretizados, podem afetar de maneira positiva ou negativa a companhia.

Para lidar com as diversas possibilidades de riscos, foi criada a gestão de risco que é basicamente um processo que visa identificar, avaliar e controlar os riscos dentro das organizações.

Dica de leitura: 6.1 – Ações para abordar riscos e oportunidades

Mas quais os tipos de riscos podem afetar uma empresa? Dentre os diversos riscos, é possível classificá-los como:

  • Riscos financeiros;
  • Riscos operacionais;
  • Riscos ligados à saúde do trabalhador;
  • Riscos ligados a projetos;
  • Risco ao meio ambiente;
  • Risco na segurança da informação;
  • Risco na segurança empresarial.

Webinar - Atender a ISO 9001:2015 ou Melhorar a Empresa?

Levar a ISO 9001 a sério pode ser um diferencial grande diferencial competitivo. Basta preencher corretamente o formulário abaixo!


Webinar

Benefícios da Gestão de riscos

A gestão de risco, não deve ser vista como uma forma pessimista de gerenciar um negócio, já que os riscos podem surgir não apenas como ameaças, mas também como oportunidades.

Saiba como a ISO 9001 pode ajudar a sua empresa na Gestão dos Riscos

Sendo assim, a gestão de riscos traz os seguintes benefícios as organizações:

  • Melhoria na eficiência operacional;
  • Melhoria no desempenho;
  • Minimização de perdas;
  • Geração de confiança daqueles interessados na utilização de técnicas de riscos;
  • Preparação para as mudanças, protegendo a empresa conforme seu crescimento.

Metodologias existentes para a gestão de riscos

Afim de garantir a eficiência no processo de gestão de riscos, diversas metodologias foram criadas, todas com o objetivo de identificar os fatores de riscos, suas causas, além de monitorá-los e controlá-los.

Dica de leitura: Ferramentas mais utilizadas para Gestão de Riscos

Sendo assim, o primeiro passo para o gerenciamento do risco, está na escolha da metodologia a ser utilizada e algumas delas são:

  • PMBOK do Project Management Institute (PMI);
  • PRAM Guide – Project Risk Analysis and Management;
  • SHAMPU – Shape, Harness and Manage Project Uncertainty;
  • RAMP Guide – Risk Analysis and Management for Projects;
  • RISMAN – Risk Management.

Atualmente, além das metodologias citadas, o gerenciamento de risco conta com a norma internacional ISO 31000. Esta norma visa padronizar as práticas e as abordagens para a eficiência na gestão de risco. Deste modo, quem pretende integrar terminologias, conceitos critérios e processos relacionados à gestão de risco, deve adotar a ISO 31000 como metodologia para a gestão.

A ISO 31000

Criada em 2009 a ISO 31000 é uma norma internacional que serve como referência para qualquer norma existente sobre a gestão de riscos. A ISO 31000 fornece diretrizes para que as organizações possam implementar a gestão de risco independentemente do segmento de atuação, área e até mesmo o tamanho da empresa.

Outro detalhe importante em relação a ISO 31000, é que esta norma vem para complementar o que já é abordado na ISO 9001:2015, pois esta última já passou a abordar também a gestão de risco dentro de seu conteúdo.

Assim como a qualidade de ser inserida em todos os processos de uma organização, a gestão de riscos também deve ser abrangente, já que realizar atividades ciente dos riscos relacionados, também é essencial para o sucesso no dia a dia, evitando acidentes, queda de produtividade e demais impactos negativos.

Portanto, quanto mais maduras as empresas estiverem em relação à gestão de riscos, maiores são as possibilidades de alcançar seus objetivos e estarem preparadas para situações críticas.

Como fazer a Gestão de Risco na prática?

A ISO 9001:2015 é um dos meios mais eficazes para trabalhar a gestão de risco. Isso porque não atua com o gerenciamento do risco de forma isolada, mas sim atua com a gestão da empresa de forma completa, facilitando a identificação dos riscos e oportunidades. Se quiser saber como implementar esses requisitos na prática, basta acessar a nossa página de cursos para assistir gratuitamente o treinamento “Introdução aos requisitos da ISO 9001:2015” ministrado por Neifer França, auditor e responsável pela unidade da QMS no Brasil, e entender como aplicar essa ferramenta em sua empresa.

Veja um preview desse treinamento abaixo. Não deixe de assistir!

 

Daniela Albuquerque

Daniela Albuquerque

Sócia e Especialista Chave em Templum Consultoria
Por ser apaixonada por qualidade e melhoria contínua de negócios e pessoas sou a Sócia Responsável pelo Sucesso do Cliente na Templum por meio de mentoria e treinamento interno das equipes de consultores e atendimento ao cliente e da elaboração de produtos, treinamentos e conteúdos que permitem o fortalecimento das empresas.
Formada em Comunicação Social, MBA em Gestão de Negócios e especialista em Sistemas de Gestão Integrada.
Daniela Albuquerque