Daniela Albuquerque
Por Daniela Albuquerque

Os desafios durante a implementação da ISO 9001: o envolvimento das pessoas

No post “Os maiores desafios durante a implementação da ISO 9001”, falamos sobre alguns dos desafios da implementação da ISO 9001 em uma organização. A expectativa da auditoria, a preparação dos documentos e a ciência de que a obtenção do selo ISO 9001 é apenas o primeiro passo! Todos esses são grandes desafios, mas não […]


No post “Os maiores desafios durante a implementação da ISO 9001”, falamos sobre alguns dos desafios da implementação da ISO 9001 em uma organização. A expectativa da auditoria, a preparação dos documentos e a ciência de que a obtenção do selo ISO 9001 é apenas o primeiro passo! Todos esses são grandes desafios, mas não são os maiores.

O envolvimento das pessoas da organização é o principal percalço para se conseguir o certificado ISO 9001. E, muitas vezes, elas não são as culpadas. Isso porque é da natureza humana algum temor quando mudanças estão a caminho. Em uma empresa, somente a notícia do processo de implementação já pode gerar desconfiança e boatos sobre demissões e questões sobre a saúde financeira da companhia.

Por isso, cabe à alta direção manter uma comunicação eficiente com os colaboradores sobre essa grande decisão: a implementação da ISO 9001. Explicar os benefícios, a necessidade de colaboração mútua e até enumerar os desafios que serão enfrentados pode ajudar a criar um clima melhor durante o processo.

Cultura organizacional

Com a conquista da certificação ISO 9001, elementos da cultura organizacional serão mudados. As mais radicais serão a busca pela excelência na prestação de serviços/fabricação dos produtos e a implantação da melhoria contínua. A organização agora não irá mais tolerar trabalhos feitos de qualquer jeito e fará as mudanças necessárias sempre que houver a possibilidade de melhoria no produto, serviço ou processo.

E isso pode acarretar toda uma série de mudanças para os colaboradores. É necessário treiná-los nas novas funções, deixá-los a par das alterações nos modos de pensar e agir da organização, além de conscientizá-los que a ação de cada um será essencial para que as mudanças sejam produtivas e tragam benefícios à organização.

É bom lembrar que o objetivo final deste conjunto de ações é garantir a satisfação dos clientes.

Corpo gerencial

Vale lembrar que as mudanças são para todas as hierarquias da organização. Desmotivação, falta de compromisso e aversão a mudanças são comuns desde o profissional do chão de fábrica ao mais alto executivo.

Para gerentes e supervisores, será necessária uma adaptação ao aumento do trabalho intelectual, já que terá de lidar com os formulários e tabelas que serão agregados à rotina.

O principal objetivo é que a mudança ocorra e que todos os colaboradores se sintam à vontade na “nova” organização em que irão trabalhar. Desta forma, todos saem ganhando: clientes, fornecedores, funcionários e a organização em si.

Daniela Albuquerque

Daniela Albuquerque

Sócia e Especialista Chave em Templum Consultoria
Por ser apaixonada por qualidade e melhoria contínua de negócios e pessoas sou a Sócia Responsável pelo Sucesso do Cliente na Templum por meio de mentoria e treinamento interno das equipes de consultores e atendimento ao cliente e da elaboração de produtos, treinamentos e conteúdos que permitem o fortalecimento das empresas.
Formada em Comunicação Social, MBA em Gestão de Negócios e especialista em Sistemas de Gestão Integrada.
Daniela Albuquerque