Daniela Albuquerque
Por Daniela Albuquerque

Transforme seu planejamento de mudanças em realidade através da gestão de risco

A idealização de uma mudança não acontece de repente ou simplesmente por que gostaria de mudar as coisas como estão. Geralmente, elas são frutos de uma necessidade apurada na comparação entre resultados planejados previamente. Quando a análise demonstra resultados divergentes, há uma necessidade de avaliação e a mudança de estratégia atua como resposta ao problema identificado.


Alguns fatores devem ser levados em consideração na hora de realizar mudanças estratégicas e um planejamento de mudanças bem desenvolvido irá avaliar riscos e disponibilizar ações de neutralização capazes de garantir o sucesso da implementação. Mas você sabe como desenvolver um planejamento de mudanças sem afetar o negócio de forma negativa? Venha aprender!

#1º Qual o propósito da mudança

Os problemas e as dificuldades que impedem o alcance de um resultado programado pela empresa devem ser o foco de atuação para que as mudanças atuem de forma solucionadora. Por isso, descreva de forma clara e sucinta o que se pretende com a mudança que planeja fazer. Toda mudança precisa ser baseada em um propósito de melhoria que deve ser alcançado por meio de metas e objetivos estabelecidos no início do planejamento.

Como exemplo, considere uma empresa que identificou um problema de desperdícios de materiais e grande índice de falha humana. A solução seria adotar um equipamento que permitiria automatizar os processos. O propósito da mudança então se baseia na eliminação de falhas humanas e otimização da produtividade.

#2º As potenciais consequências da mudança

Toda mudança gera consequências. Algumas impactam o negócio de forma negativa, mas podem ser necessárias e gerenciadas para a organização atingir um novo patamar. Procure identificar e analisar as potenciais consequências negativas que podem ser geradas durante e depois da implementação da mudança e terá a sua própria gestão de riscos. As consequências devem ser tratadas como riscos e gerenciadas com ações preventivas para impedir o que afetem a mudança.

No exemplo da empresa citado acima, vamos imaginar que os riscos são a dificuldade e o tempo necessário para a instalação dos equipamentos gerando um tempo de inatividade e improdutividade para o negócio. A ação preventiva pode ser a criação de uma reserva de caixa e a terceirização parcial ou integral da produtividade no período.

Kit - ISO 9001:2015

Reunimos um arsenal com documentos, treinamentos e materiais exclusivos sobre a ISO 9001:2015. Para acessar, basta preencher corretamente o formulário abaixo!


Kit

#3º Recursos disponíveis

Quando falamos em recursos, devemos considerar além do financeiro e analisar também recursos materiais, mão de obra, tecnologia e tempo que serão necessários para a implementação de um planejamento de mudanças de forma segura. São fatores que pesam se não forem gerenciados de forma estratégica.

Dando sequência no exemplo citado, considere os recursos financeiros necessários para a compra dos equipamentos e suporte no período de inatividade para a instalação das máquinas, a contratação de mão de obra qualificada e treinamento para operar os equipamentos e o tempo disponível para realizar todo esse processo.

#4º Alocação e realocação de responsabilidades

Quem ficará responsável por desenvolver o planejamento e gerenciar a implementação das mudanças? Defina os profissionais mais competentes e preparados para realizar essas funções e não deixe de acompanhar seus resultados. No exemplo da empresa citada, o CEO da organização pode nomear gestores de áreas estratégicas correlacionadas com as mudanças para controlar o processo de planejamento e implementação.

É bom lembrar que muitas empresas não possuem profissionais ou gestores qualificados para essas funções e podem colocar todo o planejamento em risco. Se esse for o seu caso, o melhor a fazer é contar com o apoio de uma consultoria especializada para garantir o sucesso da implementação. Além de aumentar o know how obtido, a consultoria poderá deixar a organização apta para receber a certificação ISO 9001.

E você, já fez o planejamento de mudanças para a sua empresa? Deixe o seu comentário e compartilhe a sua opinião e experiências com a gente!

Daniela Albuquerque

Daniela Albuquerque

Sócia e Especialista Chave em Templum Consultoria
Por ser apaixonada por qualidade e melhoria contínua de negócios e pessoas sou a Sócia Responsável pelo Sucesso do Cliente na Templum por meio de mentoria e treinamento interno das equipes de consultores e atendimento ao cliente e da elaboração de produtos, treinamentos e conteúdos que permitem o fortalecimento das empresas.
Formada em Comunicação Social, MBA em Gestão de Negócios e especialista em Sistemas de Gestão Integrada.
Daniela Albuquerque