shutterstock_96717475

Perguntas frequentes

A ABNT e o INMETRO são os mesmos órgãos?

R:Não. A ABNT é uma entidade civil, sem fins lucrativos, credenciada como único Fórum Nacional de Normalização, responsável pela elaboração das normas brasileiras de caráter voluntário. O INMETRO é um órgão governamental com a finalidade de formular e executar a política nacional de metrologia, normalização industrial e certificação de qualidade de produtos industriais.

Qual a diferença entre certificação compulsória e voluntária?

Certificação compulsória é aquela regulamentada por lei ou portaria de um órgão regulamentador, como por exemplo o INMETRO. A compulsoriedade dá prioridade às questões de segurança, saúde e meio ambiente, assim os produtos listados nas regulamentações apenas podem ser comercializados com a certificação. A certificação voluntária é aquela que não possui qualquer regulamentação de órgão oficial, desta podemos destacar as certificações de sistemas de gestão da qualidade (NBR ISO 9000) e gestão ambiental (NBR ISO 14000).

Quais produtos possuem certificação compulsória?

A compulsoriedade dá prioridade às questões de segurança, saúde e meio ambiente. Atualmente são os seguintes os produtos com certificação compulsória: Barras e Fios de Aço, Brinquedo – Segurança, Cabos e Cordões Flexíveis, Capacete de proteção para ocupantes de Motocicletas e similares, Configuração de Motores – Emissão Veicular, Dispositivo de Fixação de Contêiner – Fabricação, Eixo Veicular Auxiliar – Adaptação, Eixo Veicular Auxiliar – Fabricação, Embalagem Plástica para Álcool, Equipamento Elétrico para Atmosfera Explosiva, Equipamentos Eletromédicos, Extintor de Incêndio – Fabricação, Extintor de Incêndio – Inspeção, Manutenção e Recarga, Fios e Cabos Isolados até 750 V, Filtro Tipo Prensa para Óleo Diesel, Fósforo, Fusível Tipo Rolha Cartucho, Mamadeira, Mangueira PVC para GLP, Pneus novos de Automóveis, Caminhões e Ônibus, Pneus Novos de Motocicletas, Motoneta e Ciclomotor, Ônibus Urbano – Carroçarias, Recipiente de Aço para GLP – (Botijão de gás), Regulador de Pressão para GLP, Requalificação de Botijões de Gás (Distribuição de GLP), Preservativo Masculino, Vidros de Segurança dos Veículos, Veículo (Rodoviário) Porta-Contêiner – Fabricação e Adaptação.

O responsável pelo controle de documentos pode ser alterado a qualquer momento?

Sim o responsável pode ser trocado e o novo colaborador deve receber os treinamento necessários para desempenhar com qualidade sua função

Quantos procedimentos minha organização precisa para ter o certificado da ISO 9001?

A norma orienta que é necessario ter no minimo os seis (6) procedimentos obrigatorios que são: Controle de documentos, controle de registros, ação preventiva, ação corretiva, produtos não-conforme e auditoria interna.

Quando será realizado a auditoria interna na organização?

A auditoria interna será realizada assim que a organização tiver implementado toda a documentação necessária e os requisitos obrigatórios da norma sejam evidenciados.

Qual é a postura do auditor diante da minha empresa no dia da auditoria?

O auditor buscará evidencias do processo, que são as comprovações que o Sistema de Gestão da Qualidade foi implementado e está funcionando, ele ainda verificará se a organização esta cumprindo todos os requisitos obrigatórios da norma.

Minha empresa tem de estar limpa e organizada para implementação da ISO 9001?

A norma orienta que a organização determine e mantenha o ambiente de trabalho necessário para alcançar a conformidade com os requisitos dos produtos/serviços. Dependendo do produto/serviço, alguns aspectos devem ser considerados como: umidade, iluminação, limpeza, higiene etc.

Existe algum documento que comprove que estou implementando a ISO9001 em minha empresa?

Sim, a TEMPLUM gera um atestado de implementação e evolução do processo mês a mês. Este documento poderá ser encaminhado a seus fornecedores e clientes.

Quantos colaboradores preciso ter na minha empresa, para a implementação da ISO 9001?

Não há uma quantidade mínima de colaboradores para a certificação, uma empresa com apenas 1 colaborador pode implementar e ser certificada.

Quais procedimentos preciso ter para implementar a ISO 9001?

Para implementar o Sistema de Gestão da Qualidade são necessários 6 procedimentos obrigatórios: controle de documentos, controle de registros, ação corretiva, ação preventiva, auditoria interna, produtos não – conforme e o manual da qualidade. Mas também não podemos esquecer-nos da política da qualidade e seus objetivos e o escopo da organização.

Ainda não regularizei minha empresa, neste caso ela pode ser certificada?

Para certificar, sua empresa deve estar formalmente regularizada pois o CNPJ que é o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica será necessário, entretanto você poderá iniciar a implementação, ganhando um tempo muito importante em todo o processo.

Estou abrindo uma empresa, posso implementar e certificar a ISO 9001?

Sim, você pode aproveitar esta oportunidade para criar seus procedimentos e processos nos padrões da Norma. É importante se preocupar com a geração das evidencias necessárias para a realização da auditoria de certificação, pois trata-se de um processo novo, sem histórico.

O que é uma auditoria de Manutenção?

São auditorias periódicas com o objetivo de monitorar a implementação continua do Sistema de Gestão da Qualidade, elas são realizadas pelo menos uma vez por ano.

Qual o papel do auditor?

Identificar, anotar, comunicar, analisar criticamente a eficácia e preparar a RNC (Relatório de Não Conformidade).

Qual o papel do auditado?

Reconhecer, investigar, identificar a causa, propor ações de correção, implementar e verificar sua eficácia.

Existem outros benefícios que o sistema de gestão pode trazer para uma organização?

O sistema de gestão também pode ajudar a organização em: melhorias na organização, posicionamento no mercado, credibilidade, desenvolvimento de fornecedores além de definir e identificar os requisitos dos clientes.

Quais os 8 princípios do Sistema de Gestão da Qualidade?

Foco no cliente, liderança, envolvimento de pessoas, abordagem do processo, abordagem de sistema a gerencia, melhoria continua, abordagem factual dos processos decisórios e relacionamento mutuamente benéfico de fornecedor.

O que significa PDCA?

PDCA “Plan- Do- Check- Act”, ou seja, Planejar, Fazer, Controlar e Agir. ciclo PDCA, ciclo de Shewhart ou ciclo de Deming, é um ciclo de desenvolvimento que tem foco na melhoria contínua. O PDCA foi introduzido no Japão após a guerra, idealizado por Shewhart e divulgado por Deming, quem efetivamente o aplicou. Inicialmente deu-se o uso para estatística e métodos de amostragem. O ciclo de Deming tem por princípio tornar mais claros e ágeis os processos envolvidos na execução da gestão, como por exemplo na gestão da qualidade, dividindo-a em quatro principais passos. O PDCA é aplicado para se atingir resultados dentro de um sistema de gestão e pode ser utilizado em qualquer empresa de forma a garantir o sucesso nos negócios, independentemente da área de atuação da empresa. O ciclo começa pelo planejamento, em seguida a ação ou conjunto de ações planejadas são executadas, checa-se se o que foi feito estava de acordo com o planejado, constantemente e repetidamente (ciclicamente), e toma-se uma ação para eliminar ou ao menos mitigar defeitos no produto ou na execução.

Onde consigo consultar os organismos certificadores autorizados pelo INMETRO?

A lista de organismos certificadores pode ser acessada no site do INMETRO através do link: http://www.inmetro.gov.br/organismos

Onde posso comprar a norma ISO9001?

A norma pode ser encontrada no site da ABNT: http://www.abntcatalogo.com.br/

Como posso verificar quando a empresa de meu interesse possue a certificação ISO 9001 ou 14000?

É simples, para tirar esta duvida é so você entrar no site do Inmetro no icone Produtos e Serviços, onde consta todas as empresas com certificação ISO.

Quais são as sete ferramentas da qualidade?

As sete ferramentas do controle de qualidade são: 1.Diagrama de Pareto 2.Diagramas de causa-efeito (espinha de peixe ou diagrama de Ishikawa) 3.Histogramas 4.Folhas de verificação 5.Gráficos de dispersão 6.Fluxogramas 7.Cartas de controle. O uso de EPI’s é obrigatório segundo as leis da CLT e é regulamentado pela NR-6 (MTE). Segue o link para consulta: http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_06.pdf

O que são requisitos legais?

São leis, decretos, deliberações, portarias publicadas no âmbito federal, estadual e municipal.

O que são outros requisitos legais?

São Regulamentos e Normas técnicas relacionadas ao meio ambiente (ABNT); Requisitos ambientais corporativos, Carta de Desenvolvimento Sustentável, Plano de auxílio mútuo, Autocompromisso com a comunidade e requisitos ambientais exigidos por clientes.

A ausência do licenciamento ambiental (LP; LI; LO) prejudica a concessão do certificado ISO 14001?

Sim. A licença ambiental é o documento que comprova a viabilidade ambiental do empreendimento perante a sociedade a ao poder Público.

Quais os limites entre aspectos relativos ao meio ambiente e à segurança?

Com relação à delimitação das fronteiras dos aspectos relativos ao Meio Ambiente e à Segurança, aqueles normalmente restritos ao limite da propriedade e regidos pela legislação específica de SSO podem não ser considerados no âmbito do SGA.

De que forma pode ser explicitada a adequado à “natureza, escala e impactos “ambientais” das atividades, produtos e serviços da organização?

A generalidade da política ambiental, bem como omissões quanto à natureza, escala e impactos, devem ser evitadas. O balanço entre o texto da política e a verificação do seu desdobramento em objetivos e metas é uma das maneiras de atender este requisito normativo.

Na Política Ambiental da empresa é necessário estar escrita a expressão “prevenção de poluição”?

A política deve incluir um comprometimento com a melhoria contínua e com a prevenção de poluição, porém não é necessário que especificamente estes termos sejam utilizados. Deve-se garantir apenas que estes “conceitos” estejam presentes no texto da política.

Ao avaliar o item “Melhoria Contínua” da Política, deve ser cobrada a melhoria do desempenho?

Entende-se que o requisito de “melhoria contínua” da política ambiental deve ser demonstrado através da melhoria do desempenho ambiental, em linha com os objetivos e metas estabelecidos. Justificativas sobre eventuais problemas de desempenho devem estar abordadas nas análises pela administração.

O compromisso do atendimento da legislação implica em que a empresa deve estar atendendo todos os requisitos legais aplicáveis?

O compromisso do atendimento à legislação implica em que a empresa deva estar atendendo todos os requisitos legais e outros requisitos subscritos pela organização aplicáveis a seus aspectos ambientais. Este atendimento pode estar sendo realizado via compromisso formal firmado com a autoridade competente (normalmente o órgão ambiental). Quando solicitado pela legislação vigente ou por órgão competente é necessário a obtenção da Licença, para obter uma certificação ambiental.

Há certa divergência e não me parece claro na norma se é obrigatório a consideração dos passivos no levantamento de aspectos e impactos.

A intenção da norma é que os aspectos ambientais novos e atuais sejam identificados e avaliados. Quanto aos passivos a compreensão é de que, independentemente da época da geração do aspecto/impacto, ele deve ser considerado desde que ainda exista e não tenha sido remediado. Por exemplo, imaginemos uma atividade que no passado gerou uma contaminação no solo e esta contaminação não foi remediada. Ora, se a contaminação ainda existe e é conhecido, o aspecto/impacto ambiental é atual e deve ser considerado no levantamento da organização. Entretanto, se a contaminação no solo existiu e os impactos foram remediados de forma a não mais se identificar nenhuma contaminação no presente, então não há porque considerar este aspecto.

O requisito legal deve ser considerado como critério de significância?

A norma não obriga a considerar a existência de requisitos legais e outros requisitos subscritos aplicáveis como critério de significância para os impactos, ainda que esta seja uma prática comum nos SGAs implementados no Brasil. Entretanto, “a organização deve assegurar que esses requisitos legais aplicáveis e outros requisitos subscritos pela organização sejam levados em consideração no estabelecimento, implementação e manutenção de seu sistema da gestão ambiental”.

O que são requisitos legais aplicáveis e outros requisitos subscritos “relacionados aos aspectos ambientais? A constituição federal se encaixa neste conceito? e a política nacional de meio ambiente? e a licença de operação? Apenas requisitos legais ambienteis devem ser cobrados ou aqueles que aplicáveis a aspectos ambientais (i.e. NR 13)?

Todos os requisitos legais (não está restrito aos requisitos originados pelos órgãos do SISNAMA) que influenciem a operação e/ou levam a controles/monitoramento de aspectos e impactos ambientais são considerados relacionados aos aspectos ambientais das atividades, produtos e serviços da organização. São também considerados relacionados os requisitos legais que definem ações administrativas, tais como obtenção/publicação de licenças, outorgas, cadastros e autorizações. Licenças ambientais, quando exigidas, são documentos básicos e aplicáveis. Nos casos de dúvida quanto à exigibilidade, a consulta ao órgão ambiental competente, por parte da organização que está implementando seu SGA, é condicionante. Acordos com Ministério Público e/ou autoridades competentes são também requisitos legais.

Compromissos com terceiros (clientes, financiadores) se encaixam na categoria “e outros requisitos por ela subscritos”?

Sim. Exemplos de requisitos subscritos são: Atuação Responsável, Carta CCI, contratos com Fundos de Financiamento (BNDES, IFC), contratos com clientes (ex.: retorno de embalagens).

Os critérios de educação, experiência e/ou treinamento podem ser estabelecidos apenas para as funções-chave do sistema (operador da estação de tratamento de efluente, operador de caldeira, responsável pelo depósito de resíduos, membros de brigada, representante da administração, por exemplo)?

No que se refere ao requisito de treinamento, como a norma não menciona funções chave, entende-se que todas as pessoas que trabalhem para a organização ou atuem em seu nome e que realizem tarefas com potencial de causar impacto ambiental significativo, devem ser competentes com base em formação apropriada, treinamento ou experiência.

Qual a abrangência do controle sobre os procedimentos e requisitos comunicados aos fornecedores?

A norma não determina controle sobre as exigências ambientais aos fornecedores, mas sim a comunicação dos procedimentos e requisitos pertinentes. A gestão sobre as exigências comunicadas está relacionada à significância dos impactos associados e a capacidade da organização em influenciar seus fornecedores.

Todo aspecto significativo deve estar sob controle? Este controle deve estar definido em documento (pode ser suficiente um parâmetro de controle operacional) ? E se o aspecto está vinculado a uma atividade de terceiro (dentro ou fora do local da organização)?

Toda operação relacionada com aspectos ambientais significativos deve estar no escopo do controle operacional. A forma de este controle ser efetuado, quando aplicável, se dá pelo estabelecimento de procedimentos documentados (nos termos descritos pela norma), critérios operacionais e comunicação aos fornecedores.

Cada situação de emergência identificada deve ter definido um plano para seu atendimento? Ou somente as situações significativas? (pequenos vazamentos ou derrames)

Todos os potenciais acidentes ou situações de emergência devem estar cobertos por uma sistemática de resposta. Isto inclui pequenos vazamentos, desde que tenham sido identificados como de impacto significativos ao meio ambiente. Devem ser incluídas ações para mitigar os impactos ambientais associados à emergência.

Todos os planos de emergência devem ser testados? Ou pode ser aceito teste por tipo de situação? Como encarar os testes simulados versus treinamentos de brigadas?

Todas as situações identificadas devem ser testadas na extensão do possível. São aceitáveis testes por tipos de acidentes ou situações de emergência, desde que envolvam os mesmos procedimentos, recursos e impactos ambientais decorrentes do acidente e do respectivo atendimento. Simulações podem ser aceitas como testes quando estes não forem exeqüíveis. Os treinamentos são definidos como uma etapa de capacitação e a simulação como uma etapa de avaliação da eficácia do sistema de resposta a emergência, portanto são eventos distintos.

O que deve ser entendido por monitoramento e por controle?

Monitorar é entendido como medir ou avaliar, ao longo do tempo (regido pelo item 4.5.1 da ISO 14001:2004). Controlar é entendido como tomar ações para manter as operações e atividades de acordo com um padrão estabelecido e ajustar quando necessário, a partir da comparação com o padrão (regido pelo item 4.4.6 da ISO 14001:2004).

Para o atendimento de requisito legal não operacional (obtenção de alguma autorização) é suficiente considerar o monitoramento realizado em auditorias? Ou é necessário um processo específico a ser aplicado periodicamente?

Compete à organização definir quais os procedimentos serão adotados para o atendimento ao requisito 4.5.2. A auditoria interna pode ser uma das formas a ser utilizada, desde que seja garantido que cubra todos os requisitos legais não operacionais com a periodicidade adequada.

O que deve ser feito no caso de ter sido identificado o não atendimento de determinado requisito legal? É suficiente o registro e o tratamento de não conformidade interna? O órgão ambiental deve ser obrigatoriamente comunicado?

Requisitos legais não atendidos devem ser tratados de acordo com a sistemática de aço corretiva. A comunicação de não atendimentos legais à autoridade competente é condicionada à existência de exigência legal.

64 respostas
« Older Comments
  1. João Luiz da Silva says:

    Bom dia! Estou pensando em fazer auditorias internas na empresa que trabalho relativo a NBR ISO 9001:2008 de forma desdobrada ao longo do ano, ou seja, durante o ano fazer etapas de auditoria por área ou por requisito. Alguém já tem alguma experiência desse tipo que possa compartilhar comigo?

    Responder
    • Jonathan Reis
      Jonathan Reis says:

      Olá, João.

      Obrigado por nos prestigiar com sua presença no blog!

      É uma ideia aceitável, desde que atenda os objetivos da Empresa e os requisitos normativos em tempo hábil para a certificação.

      Tenho uma experiência positiva nesse contexto. Em uma das Empresas que trabalhei as auditorias internas foram feitas de acordo com a criticidade de cada área começando por quais ocorriam maiores desvios em relação ao Procedimento e políticas impostas.
      Foi feito um planejamento de acordo com a visão da direção para período de auditoria e de tratamento de ações, visando sanar as Não conformidades encontradas.

      É importante lembrar que uma das pautas da reunião de análise crítica da direção é resultado de auditoria, ou seja, programe essa reunião ao final do ciclo das auditorias.

      Espero ter lhe auxiliado.

      Estou à disposição.

      Atenciosamente,

      Jonathan Reis

      Responder
    • marciabjorge says:

      Olá João! Que bom seu questionamento.

      Eu implantei essa metodologia na empresa em que sou RD há 3 anos e tem sido ótima!

      Tenho um bom time de auditores aqui que se dividem em dupla e cada dupla audita dois requisitos, em vários processos da organização.

      a cada 15 dias ocorre auditoria em algum processo, onde as duplas vão auditando uma após a outra até cumprirem os requisitos daquele processo.

      após cada auditoria os auditores passam os relatórios parciais de auditoria, que ao final do ano são sintetizados os dados mais importantes em um único relatório para a reunião de encerramento, claro, antes da análise crítica.

      Responder
  2. carol says:

    Ola boa tarde

    Trabalho em uma empresa que vai se certifica agora em maio, e trabalho na área da qualidade (laboratório)
    e estou meio com medo.
    estava precisando de umas dicas qual documentação preciso ter? como fazer? …
    espero que voces possam me ajudar.

    Responder
    • Natália Mafra says:

      Olá Carol,

      Obrigada pela participação em nosso blog!

      A sua empresa está implementando qual norma? ISO 9001?

      Caso seja ISO 9001 é necessário que primeiramente a empresa determine o escopo da certificação, ou seja, qual atividade, produto ou serviço será certificado. Deve ter uma política da qualidade e seus objetivos, além dos procedimentos obrigatórios (controle de documentos, controle de registros, ação corretiva, ação preventiva, auditoria interna, produtos não – conforme) e o manual da qualidade. Esses documentos farão parte do Sistema de Gestão da Qualidade. Caso a sua empresa já tenha esses documentos é importante que você saiba sobre eles.

      Sobre os documentos do laboratório, é necessário que os registros demonstrem que as atividades são realizadas com qualidade. Registros são os documentos que contém informações das atividades do dia a dia de trabalho no laboratório. Além disso, verifique com o Representante da Direção (pessoa responsável pela ISO 9001 na sua empresa) se há algum procedimento, instrução de trabalho ou outro documento de referência para a sua atividade. Se sim, você deve segui-lo para garantir a qualidade do seu produto ou serviço.

      Espero ter ajudado.

      Qualquer dúvida estamos à disposição!

      Responder
« Older Comments

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta